Widget Image
Secretarias
19/08/2017
HomeGestões AnterioresTubulação da adutora Mombaça já chega aos 700 metros em Itu

Tubulação da adutora Mombaça já chega aos 700 metros em Itu

Início oficial das obras, que terão 22,5 km de extensão, ocorreu nesta quinta-feira
 
A captação será equivalente a tudo que foi feito nos últimos 40 anos para levar água à ETA I
 
A concessionária dos serviços de água e esgoto de Itu iniciou nesta quinta-feira (11/09) as obras da adutora Mombaça, às margens da estrada rural do Pau D’Alho. O prefeito Antonio Tuize e o vice Neto Beluci estiveram no canteiro de obras, vistoriando a chegada de materiais e o assentamento de 700 metros de tubos já realizado. O investimento total da concessionária está estimado em R$ 30 milhões.

“A adutora Mombaça terá vazão de aproximadamente 280 litros de água por segundo. Não é exagero afirmar que esta obra equivale, sozinha, a praticamente tudo o que foi feito para captação direcionada à ETA-1 (Estação de Tratamento de Água) ao longo de 40 anos”, explica o prefeito Tuíze. A declaração se baseia no fato de que, todos os investimentos direcionados para a ETA 1 desde a sua inauguração nos anos 70,resultaram num acréscimo de 300 litros/segundo, aos originais 200 litros/segundo da estação.

A visita foi acompanhada ainda pelo superintendente da AR-Itu (Agência Reguladora), Maurício Dantas e contou com as presenças de Ivan Mininel e Almir Bitencourt, representando, respectivamente, as empresas Águas de Itu e Águas do Brasil. Também compareceram ao canteiro de obras os secretários municipais Miguel de Moura Silveira Junior (Administração) e José Angel Lobato (Obras).

A ETA 1, localizada no bairro Rancho Grande, é a responsável pelo abastecimento da região central da cidade. O novo volume que será usado para alimentar a estação, segundo levantamentos da AR-Itu, equivale sozinho a 50% da captação da estação em períodos normais. A indicação do Mombaça como alternativa para enfrentar a estiagem mais severa dos últimos 123 anos partiu diretamente do prefeito de Itu, Antonio Tuíze, tendo como base estudos técnicos apresentados pela Agência Reguladora.

São 22,5 km de extensão de adutora. Para tanto, foram adquiridos 2.000 tubos de PVC (Defofo) de 500 milímetros de diâmetro, para uma extensão de 12,2 quilômetros e 1.750 tubos de ferro, que serão utilizados em cerca de 10,3 quilômetros da adutora. Serão necessárias também duas bombas centrífugas bi-partidas horizontalmente, com sucção 350 mm e recalque 200 mm.
 
Detalhes técnicos

Excetuando o trecho inicial, toda a adutora será construída em estrada municipal (Estrada do Pau D’Alho), diminuindo as desapropriações. Haverá, no primeiro momento, a necessidade de instalação de grupos geradores e posteriormente redes de energia elétrica definitiva.

Provada a viabilidade hídrica e sanitária do projeto, foi definida a necessidade de construção de uma soleira de aproximadamente 1,5 metro de altura sobre o leito do córrego, como um pequeno barramento, para permitir a formação de uma lâmina d’água mínima para a instalação de bombas.

A elevatória de água principal se localizará próximo às margens do Mombaça, que bombeará água à bacia Pau D’Alho e de lá para o seu destino final, a Estação de Tratamento do Rancho Grande, ETA 1.

O Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) expediu outorga para a captação e adução, conforme publicação no Diário Oficial do dia 02 de setembro. As elevatórias ainda aguardam permissão da Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental).
 
Novo comando

A nova obra de captação será iniciada pela Águas de Itu e deverá ser concluída por Águas da República. A nova empresa que cuidará da concessão pertence ao Grupo Águas do Brasil, holding que opera 13 concessões em 15 municípios (nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Amazonas). O anúncio oficial aconteceu no dia 19 de agosto, em entrevista coletiva concedida no Gabinete do Prefeito.

Foto: Fábio Navarro/Prefeitura de Itu