Widget Image
Secretarias
20/08/2017
HomeCulturaSeresta homenageou compositor do primeiro samba gravado no Brasil

Seresta homenageou compositor do primeiro samba gravado no Brasil

Evento aconteceu durante a 25ª Semana Tristão Júnior e reuniu cerca de 100 pessoas

No início da noite da última sexta-feira (16/01), a Prefeitura de Itu, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e o Museu da Música – Itu, realizaram no Espaço Fábrica São Luiz, uma seresta com o Quarteto Tristão Junior em homenagem aos 150 anos de nascimento do compositor ituano Francisco de Assis Pacheco Neto, autor de “Um samba na Penha”, de 1904, primeiro samba gravado no Brasil.

A apresentação foi parte da 25ª Semana Tristão Junior e contou com a presença de cerca de 100 pessoas que puderam ouvir músicas de Zequinha de Abreu, Nabor Pires Camargo, Chico Buarque, Rosita Melo, Tristão Junior entre outros.

“Um samba na Penha” não foi apresentado, pois não há notícias sobre as partituras do samba. O registro da composição está no dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira, junto ao nome da cantora Pepa Delgago, intérprete do samba.

O ituano Assis Pacheco nasceu em 08 de janeiro de 1865 e viveu em Itu toda a infância e juventude. Estudou música com o maestro Tristão Mariano da Costa (1846 – 1908) e, ainda jovem, em Milão (Itália), com Amintore Galli. Compôs diversas óperas, a mais conhecida delas é Moema, a mais exibida no Brasil depois de O Guarany, de Carlos Gomes. Dedicou-se sobretudo à música popular para os teatros de revista, em São Paulo, Lisboa e no Rio de Janeiro, tornando-se nacionalmente conhecido.

Morreu no Rio de Janeiro em 1937, período em que trabalhava em parceria com Heitor Villa-Lobos na organização do grande movimento do Canto Orfeônico para todo o país. O acervo do Museu da Música guarda um livro de Cânticos Espirituais, oferecido pelo jovem músico ao seu mestre Tristão Mariano.

Texto e foto: Renata Guarnieri/Prefeitura Itu

(19/01/2015)