Widget Image
Secretarias
23/08/2017
HomeSaúdePrefeitura de Itu faz alerta sobre a dengue

Prefeitura de Itu faz alerta sobre a dengue

Preocupada com os números de casos de dengue em Itu e municípios vizinhos, a Secretaria Municipal da Saúde intensificou as ações relativas ao combate à doença. Embora realize, ao longo de todo o ano, intenso trabalho de combate à dengue, novos alertas têm sido feitos à população e aos profissionais de saúde.

“Nossa equipe trabalha durante todo o ano no combate ao mosquito Aedes aegypti e também na busca ativa de casos suspeitos da doença. O que queremos pedir, novamente, é a colaboração da população para que esteja atenta aos possíveis criadouros e aos sintomas da doença. Esse cuidado deve ser permanente, ainda mais em período de chuvas”, declarou o secretário municipal da Saúde, Manoel Monteiro Gomes.

No período de 1º de janeiro até o último dia 18 de março, o município de Itu registrou 87 casos autóctones de dengue e outros 19 casos importados da doença. De acordo com o secretário municipal, o número é preocupante e a luta contra a doença deve contar com o apoio de todos. “Nossa equipe já intensificou os trabalhos; pedimos aos profissionais da saúde, que atuam na cidade, cuidado redobrado nos diagnósticos; e à população, pedimos atenção especial quanto aos possíveis criadouros”, afirmou.

É importante que a população constantemente observe sua residência e seu local de trabalho ou de estudo, evitando o surgimento de criadouros, além de procurar imediatamente por um médico ao apresentar os sintomas da doença.

Os principais sintomas da dengue clássica são: febre alta com início súbito; forte dor de cabeça; dor atrás dos olhos, que piora com o movimento dos mesmos; perda do paladar e apetite; manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores; náuseas e vômitos; tonturas; extremo cansaço; moleza e dor no corpo; muitas dores nos ossos e articulações.

Os sintomas da dengue hemorrágica são os mesmos, no entanto, quando acaba a febre começam a surgir os sinais de alerta, que são: dores abdominais fortes e contínuas; vômitos persistentes; pele pálida, fria e úmida; sangramento pelo nariz, boca e gengivas; manchas vermelhas na pele; sonolência, agitação e confusão mental; sede excessiva e boca seca; pulso rápido e fraco; dificuldade respiratória; perda de consciência.

Sivimola

Em fevereiro de 2009, o Departamento de Controle de Vetores da Secretaria da Saúde da Prefeitura de Itu criou e implantou o Sistema de Vigilância e Monitoramento Larvário (Sivimola). Por meio desse sistema, diariamente são inseridos os registros de imóveis visitados pelos agentes e que constata a reincidência de positividade para larvas do mosquito Aedes aegypti.

Nesse trabalho, quando o agente de controle de vetores localiza um recipiente contendo larvas, coleta amostras e emite um aviso ao morador do imóvel. O aviso, juntamente com a amostra coletada, é enviado ao laboratório para análise larvária e, então, é registrado no sistema. Durante nova visita, em caso de reincidência, o sistema imediatamente emite um alerta e o munícipe é autuado com base no Código Sanitário, ficando sujeito a advertência e multa.

De janeiro de 2013 até o último dia 13 de março, o Sivimola registrou 548 focos de Aedes aegypti em Itu em imóveis visitados. Após orientação, registrou 37 reincidências, o que gerou autos de infração.

AE