Widget Image
Secretarias
27/06/2017
HomeGestões AnterioresOficina Agroflorestal acontece na Região do Pirapitingui

Oficina Agroflorestal acontece na Região do Pirapitingui

Mudas do viveiro do parque ecológico taboão

Mudas do viveiro do parque ecológico taboão

A Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Itu realiza gratuitamente, no dia 24 de outubro, às 8h30, a oficina “Horta Agroflorestal”, na Rua Indaiatuba, em frente a biquinha, no bairro Cidade Nova, região do Pirapitingui.

O intuito da oficina é restaurar a área com o plantio de espécies nativas junto a hortaliças, árvores frutíferas e plantas medicinais que serão utilizadas para o consumo dos moradores da área que também cuidarão do local.

Durante a oficina os participantes poderão fazer o levantamento das espécies que poderão ser utilizadas, tanto as árvores quanto as hortaliças e plantas medicinais, e também como será realizada a manutenção das plantas.

As mudas que serão plantadas na área são provenientes dos viveiros municipais que produzem as espécies que são utilizadas nos plantios realizados na cidade.

Com essa ação a Prefeitura de Itu quer fazer com que a população do bairro conheça melhor a área, desenvolva o sentimento de pertencimento ao local e, com isso, evite a degradação da área.

Sistemas Agroflorestais

Os sistemas agroflorestais são consórcios de culturas agrícolas com espécies arbóreas que podem ser utilizados para restaurar florestas e recuperar áreas degradadas. Com essa técnica há diminuição na perda de fertilidade do solo e no ataque de pragas. A utilização de árvores é fundamental para a recuperação das funções ecológicas, uma vez que possibilita o restabelecimento de boa parte das relações entre as plantas e os animais.

As árvores são inseridas como estratégia para o combate da erosão e o aporte de matéria orgânica, restaurando a fertilidade do solo. Há melhoria na estrutura e na atividade da fauna do solo e maior disponibilidade de nutrientes. É alcançado um equilíbrio biológico que promove o controle de pragas e doenças.

Na mesma área, é possível estabelecer consórcios entre espécies de importância econômica, frutíferas e hortaliças. Podem ser introduzidas espécies de leguminosas para uso como adubo verde, as quais são roçadas, e espécies de leguminosas arbóreas, que, com a mesma finalidade, são podadas, visando à deposição de material orgânico sobre o solo.

Texto e fotos: Renata Guarnieri/Prefeitura Itu

(18/10/2016)