Widget Image
Secretarias
20/08/2017
HomeSaúdeMulheres participam de Campanha de Incontinência Urinária

Mulheres participam de Campanha de Incontinência Urinária

A Prefeitura de Itu, por meio da Secretaria da Saúde, e o Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio (Ceunsp), através do curso de Fisioterapia da Faculdade da Saúde e Ciências da Vida, realizaram no período de 9 a 13 de março a Campanha de Incontinência Urinária. A atividade teve como objetivo despertar a atenção das mulheres para essa patologia e orientá-las sobre o tratamento.

A Campanha, alusiva ao Dia Mundial de Combate à Incontinência Urinária (14/03), contou com trabalho prévio de pesquisa e coleta de dados nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) junto às mulheres que manifestaram queixas de incontinência e atendimento às mesmas no Centro de Referência da Mulher. Nessa última etapa houve avaliação funcional de aproximadamente 120 mulheres e informações sobre os exercícios que devem ser feitos para o tratamento da patologia.

A incontinência urinária acontece quando a pessoa perde urina sem querer ou quando sente uma vontade urgente de ir ao banheiro para urinar. Isso acontece, muitas vezes, quando o indivíduo apresenta fraqueza dos músculos do assoalho pélvico.

Os músculos do assoalho pélvico estão localizados na região entre as pernas, que partem do púbis (o osso da frente) até o cóccix (parte de trás), osso que serve de base para a coluna. Estudos apontam que mais de 50% das mulheres em todo o mundo têm incontinência urinária, sendo que as chances dessa patologia se desenvolver aumentam à medida que a pessoa envelhece.

Os tipos de incontinência urinária são: de esforço (quando a queixa de perda de urina está relacionada a alguma atividade específica como, por exemplo, tossir, espirrar ou levantar peso), de urgência (quando a pessoa sente uma vontade imperiosa de ir ao banheiro, tendo que deixar o que está fazendo para ir urinar), mista (quando há sintomas dos dois tipos de incontinência já citados).

Essa patologia geralmente está associada a outras como prolapsos genitais (bexiga caída) e disfunções sexuais, comprometendo os relacionamentos sexuais e interpessoais.

A campanha deve ocorrer, em breve, também na região do Pirapitingui.