Widget Image
Secretarias
18/08/2017
HomeCulturaFestival de Artes encerra neste final de semana

Festival de Artes encerra neste final de semana

A última semana do 21º Festival de Artes de Itu está recheada de boa música e teatro infantil, começando já na quinta-feira (10/07), com o show “Marcia Mah canta Caymmi”, às 20h, no auditório do Quartel.

Construindo uma carreira voltada as questões ligadas a nossa brasilidade, a cantora e compositora Marcia Mah retoma o espetáculo dedicado ao mestre Caymmi realizado na passagem de seus 90 anos, com uma leitura que valoriza dois momentos que marcam a carreira de Caymmi, ou seja, as canções que retratam a Bahia de todos os Santos e os grandes sucessos nas Rádios cariocas.

Marcia é acompanhada por músicos  arranjadores como o multi-instrumentista Fábio Gouvêa (Indicado ao Prêmio da Música 2013 -Melhor CD Instrumental),  o regente José Marcos (Prêmio Villa Lobos de Violão), Luiz Filho (Violoncelista e bandolinista), Marcio Barba (Percussionista com especialização em Cultura Africana e integrante da Casa de Angola/BR) e Rodrigo Moura (percussionista sinfônico e professor no curso de MPB/JAZZ em Tatuí).

Na sexta-feira (11/07) é a vez de “Arnaldo Freitas música de raiz”, também às 20h, no auditório do Quartel. Arnaldo Freitas nasceu e cresceu no interior de São Paulo, em fazendas de gado, de onde vem sua legítima raiz caipira. Desde que se interessou pela viola caipira na infância, ouvia os discos e assistia vídeos dos grandes mestres violeiros da historia da musica raiz. No show “Minhas influências – Homenagem aos grandes mestres da viola caipira”, Arnaldo presta sua homenagem a esses ícones da viola, que fizeram a história de nossa música raiz desde os primeiros tempos até os dias atuais como Tião Carreiro, Tinoco (Tonico e Tinoco), Helena Meirelles, Bambico, Inezita Barroso, Teddy Vieira, Gedeão da viola, Zé do Rancho, Serrinha, Tião do Carro, Goiano, Cacique (Cacique e Pajé), Almir Sater, Roberto Correa, além de comentar sobre as influências de cada um.

E no sábado (12/07), às 15h, no Centro Administrativo Municipal do Pirapitingui acontece o teatro de rua “Malas, palhaços e risos”, do Em Cena Produções Artísticas, voltado para as crianças.

Ainda no sábado, encerrando o último dia do 21º Festival de Artes de Itu, a Traditional Jazz Band faz uma apresentação, no auditório do Quartel, a partir das 20h. O grupo já realizou centenas de shows no Brasil e no exterior, incluindo participações de destaque em vários Festivais de Jazz na Argentina, Uruguai, Chile e Paraguai, bem como nos Estados Unidos nas cidades de New Orleans, Washington, Boston, Nova Iorque, notadamente por três vezes no Heritage Jazz Festival, o maior festival de jazz tradicional do mundo que ocorre anualmente em Sacramento na California. Pela produção de um CD dedicado à obra de Duke Ellington, a Traditional Jazz Band é a única banda de jazz da America Latina catalogada no Smithsonian Jazz Museum em Washington.

Seguidora dos grandes mestres do gênero, a banda adicionou no programa apresentado durante a turnê nos EUA o espírito “verde e amarelo” ao estilo, criando a primeira versão mundial de jazz temperado com samba para “In the Mood”, um dos maiores sucessos de Glen Miller.

Com mais de quatro décadas de carreira, a Traditional Jazz Band já lançou 23 CD’s sendo o primeiro em 1969 e o último intitulado “Traditional Jazz Band Brasil – 45 Anos de Estrada”. O repertório da banda é formado por composições de grandes mestres da origem do jazz como Fats Waller, King Oliver, Louis Armstrong, Jelly Roll Morton bem como de alguns grandes nomes da era das ‘big bands’ Duke Ellington, Count Basie, Benny Goodman entre outros.

O Festival de Artes de Itu é realizado pela Prefeitura de Itu, por meio da Secretaria Municipal de Cultura com o apoio das Secretarias Municipais de Educação, Meio Ambiente, Serviços Urbanos e Rurais e da Regional do Pirapitingui.

Texto: Decom
Fotos: Divulgação