Widget Image
Secretarias
18/08/2017
HomeGestões AnterioresDiocese de Jundiaí prepara Cerimônia da Abertura da Porta Santa em Itu

Diocese de Jundiaí prepara Cerimônia da Abertura da Porta Santa em Itu

Itu está entre as três Portas Santas abertas pela diocese para celebrar o Ano Santo da Misericórdia

Igreja do Bom Jesus, Sagrado Coração

O Santuário Nacional Sagrado Coração de Jesus, localizado na Igreja do Bom Jesus, foi escolhido para sediar uma das três Portas Santas que serão abertas na Diocese de Jundiaí

No dia 06 de janeiro acontece em Itu, na Praça Padre Miguel (Matriz), a partir das 19h30, a cerimônia da Abertura da Porta Santa. O Santuário Nacional Sagrado Coração de Jesus, localizado na Igreja do Bom Jesus, foi escolhido para sediar uma das três Portas Santas que serão abertas na Diocese de Jundiaí, formada por 11 municípios, para celebrar o Ano Santo da Misericórdia.

No último dia 13 de dezembro, o Bispo Diocesano Dom Vicente Costa abriu a Porta Santa na Catedral Nossa Senhora do Desterro, em Jundiaí e no dia 27 de dezembro, foi a vez do Santuário Senhor Bom Jesus, em Pirapora do Bom Jesus.

O Jubileu Extraordinário da Misericórdia, convocado pelo Papa Francisco, iniciou em Roma, no dia 8 de dezembro de 2015, Solenidade da Imaculada Conceição e na celebração dos 50 anos da conclusão do Concílio Vaticano II, e termina em todas as Dioceses, na Solenidade de Cristo Rei do Universo, em 2016. Na Diocese de Jundiaí estão previstas várias atividades inseridas nas festividades preparatórias para os 50 anos da criação da Diocese.

“Momento oportuno”

“O Jubileu é um tempo oportuno, um momento privilegiado da presença de Deus, um convite amoroso para nos abrir ao seu Amor Misericordioso, que sempre vem ao encontro das nossas misérias”, declarou Dom Vicente, em mensagem enviada aos fiéis diocesanos. Segundo o Bispo, “todos são chamados a viver da misericórdia para sermos misericordiosos como o Pai uns com os outros”.

O Jubileu da Misericórdia prossegue até 20 de novembro de 2016, Festa de Cristo Rei. Nesse tempo, a Diocese de Jundiaí promove várias atividades, inseridas nas festividades preparatórias para os 50 anos da criação da Diocese.

“Durante o Ano Santo todos os fiéis são convidados a fazer a peregrinação para chegar e passar pela Porta Santa como sinal de que a misericórdia divina é uma meta a alcançar e que exige empenho e sacrifício. Passando pela Porta Santa, o peregrino é convidado a assumir uma nova dimensão misericordiosa na sua vida”, disse Dom Vicente.

Obras de misericórdia

Para receber a indulgência, o fiel precisa cumprir algumas regras como: arrependimento sincero dos pecados, confissão, comunhão, oração pelas intenções do Sumo Pontífice, visita a uma das igrejas denominadas Portas Santas e recitação do Credo. Além disto, conforme convocação do Santo Padre na Bula Misericordiae Vultus (Rosto da Misericórdia), o Ano da Misericórdia será um tempo para se retomar as obras de misericórdia corporal e espiritual, a saber:

Obras de misericórdia corporal: dar de comer aos famintos, dar de beber aos sedentos, vestir os nus, acolher os peregrinos, dar assistência aos enfermos, visitar os presos, enterrar os mortos.

Obras de misericórdia espiritual: aconselhar os indecisos, ensinar os ignorantes, admoestar os pecadores (corrigir os que erram), consolar os aflitos, perdoar as ofensas, suportar com paciência as fraquezas do próximo, rezar a Deus pelos vivos e defuntos.

Programação para 2016

Toda 1ª sexta-feira: Propagar a devoção ao Sagrado Coração de Jesus, com a Missa, Terço da Misericórdia e outras atividades devocionais (cf. programação paroquial).

24 horas para o Senhor – dias 4 e 5 de março: nos locais das Portas da Misericórdia, com orações, adoração ao Ssmo. Sacramento e Plantão do Sacramento da Reconciliação com os missionários da misericórdia (confessores) (cf. a programação local).

Plantão da Misericórdia: com o Sacramento da Reconciliação em todas as paróquias no tempo da Quaresma (cf. programação paroquial).

Dia da Divina Misericórdia – 3 e 4 de abril: Missa da Divina Misericórdia e outras Celebrações (cf. programação paroquial).

Dia da Santificação dos Sacerdotes – 3 de junho, às 10h: Missa no Santuário Nacional do Sagrado Coração de Jesus, em Itu, presidida pelo Bispo Diocesano e concelebrada pelos sacerdotes.

Peregrinação Especial ao Santuário Nacional do Sagrado Coração de Jesus são convidados todos os fiéis, em especial o Apostolado da Oração.

Novena Mariana da Misericórdia – 2 a 12 de outubro: No Santuário Diocesano de Nossa Senhora Aparecida, Vila Rami, em Jundiaí.

Mensagem do Bispo

Queridos (as) diocesanos e diocesanas:

Iniciaremos em nossa querida e amada Diocese de Jundiaí, no dia 13 de dezembro de 2015, com a abertura da Porta da Misericórdia, na Catedral, o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, convocado pelo Papa Francisco. Este Jubileu Extraordinário terá seu início em Roma, no dia 8 de dezembro de 2015, Solenidade da Imaculada Conceição e na celebração dos 50 anos da conclusão do Concílio Vaticano II, e encerrar-se-á em todas as Dioceses, na Solenidade de Cristo Rei do Universo, em 2016.

Na Bula Misericordiae Vultus (“o Rosto da Misericórdia”), na qual o Papa convoca o Jubileu, ele nos recorda que existem “momentos em que somos chamados, de maneira ainda mais intensa, a fixar o olhar na misericórdia, para nos tornamos nós mesmos sinal eficaz do agir do Pai” (cf. MV, n. 3a).

Somos chamados a viver da misericórdia para sermos misericordiosos como o Pai uns com os outros.

O Jubileu Extraordinário da Misericórdia necessita, antes de tudo, ser celebrado em nossas comunidades. Trata-se de um Kairós, isto é, de um tempo oportuno e cheio da graça de Deus. É momento privilegiado da presença de Deus, um convite amoroso para nos abrir ao seu Amor Misericordioso, que sempre vem ao encontro das nossas misérias. Em nossa Diocese propomos várias atividades inseridas nas festividades preparatórias para os 50 anos da criação da Diocese.

Como Bispo Diocesano, eu lhes peço: deixemo-nos ser todos tocados pela Misericórdia de Deus. Participemos das atividades, celebrações e encontros deste Ano Santo, para que o Jubileu Extraordinário, inserido no contexto do Projeto das Santas Missões Populares, seja vivido por todos nós como “um momento extraordinário de graça e de renovação espiritual” (cf. MV, n. 3c).

E a todos abençoo!

Texto: Decom

Crédito da foto: Renata Guarnieri/Prefeitura Itu

(04/01/2015)